Novembro Azul é coisa de homem

 

Existe preconceito, falta de informação e ideias equivocadas. Comportamentos típicos de muitos homens quando o assunto é saúde, principalmente quando se trata da próstata.

É assunto delicado. Por isso, surgiu a ideia de desenvolver uma campanha especial para esclarecer e animar os homens que fogem do tema. O Sindicato dos Vigilantes de Pernambuco está engajado nesta luta de combate a um dos principais inimigos do homem.
Afinal, segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), mais de 1,2 milhão de novos casos de câncer de próstata ocorrem anualmente no mundo, gerando a expectativa de mais de 335 mil óbitos no mesmo período. No Brasil, a estimativa é chegar ao fim de 2017 com 61,2 mil casos novos e cerca de 13.772 óbitos, o que significa que é o segundo tumor que mais mata os homens no país, perdendo apenas para o câncer de pulmão.

Os números não animam – no Brasil, um homem morre a cada 38 minutos devido ao câncer de próstata, segundo os dados mais recentes do Instituto Nacional do Câncer. Mas os avanços na medicina trazem esperança. Em relação a temas como detecção precoce, precisão no diagnóstico e novidades em tratamentos cirúrgicos, o aparelho de imagem PET/CT, o fármaco PSMA (usado no exame) e as cirurgias realizadas com o auxílio da robótica têm sido celebrados pela comunidade médica.

SINTOMAS
Se você ou algum membro de sua família sente muita vontade ou dificuldade para urinar, levante-se à noite várias vezes para ir ao banheiro, sente dores ósseas e fortes dores no corpo, com certeza, está na hora de consultar um médico.
Assim como em outros tipos de câncer, a idade é um fator de risco importante, ganhando um significado especial no câncer da próstata, uma vez que tanto a incidência como a mortalidade aumentam exponencialmente após os 50 anos.
Em fase inicial, o câncer da próstata tem uma evolução silenciosa. Por isso, muitos homens não apresentam nenhum sintoma ou, quando apresentam, são semelhantes aos do crescimento benigno da próstata, também chamado de HPB. No entanto, quando alguns sinais começam a aparecer, 95% dos tumores já estão em fase avançada, dificultando a cura.