skip to Main Content
+55 81 3421-1964 sindesv@sindesv.com.br
Copa-14 Terá 25 Mil Seguranças Privados Só Dentro Dos Estádios

Copa-14 terá 25 mil seguranças privados só dentro dos estádios

 

O COL (Comitê Organizador Local) da Copa-14 vai formar 25 mil seguranças privados para atuar nos estádios durante o Mundial no país.
A partir do segundo semestre, empresas de vigilância contratadas pelo comitê vão começar a preparar os primeiros grupos que atuarão nas 12 arenas do campeonato.
O conceito de privilegiar agentes de segurança dentro dos estádios foi desenvolvido pela Fifa e é adotado em dezenas de países. A função ainda não existe no Brasil.
Os “stewards”, como a entidade chama os seguranças privados, são uma tentativa de desmilitarizar os estádios.
Os novos profissionais vão atuar desarmados e receberão aulas de técnicas de defesa pessoal e imobilização. A estreia do novo modelo de segurança será na Copa das Confederações, em 2013.
Só nas arquibancadas e nas cadeiras, o comitê pretende colocar cerca de 800 “stewards”. No total, cerca de 2.000 agentes privados vão trabalhar por partida.
Em jogos de futebol de times de São Paulo com mais de 25 mil torcedores, a polícia escala a partir de 150 homens para cuidar do estádio.
Em grandes clássicos, o número pode chegar a 500.
Na Copa, os “stewards” cuidarão dos estacionamentos, das catracas e das áreas destinadas aos torcedores e jogadores. “Serão um grande legado para a segurança de grandes eventos no país. Depois da Copa, as arenas vão poder manter esses profissionais”, afirmou o gerente-geral de segurança do COL, Hilário Medeiros.
Com os seguranças privados espalhados pelos estádios, o efetivo de policiais militares será reduzido dentro das arenas no Mundial.
As forças de segurança ficarão mais focadas nos arredores dos estádios e nas zonas turísticas de cada cidade.
“O trabalho da polícia com os ‘stewards’ será interligado. Os vigilantes estarão lá para ajudar o torcedor, mas poderão intervir em caso de emergência”, disse Hilário, um dos responsáveis pela segurança do Pan-2007.
Policial federal aposentado, foi o coordenador-geral de operações da Senasp (Secretaria Nacional de Segurança Pública) no evento.
Nos jogos da Copa das Confederações e do Mundial, os policiais ficarão em pontos estratégicos dos estádios para intervir só em situações extremas. “Os ‘stewards’ nos dão uma cobertura total do estádio. Em cada ponto haverá um agente, o que não acontece atualmente nos nossos estádios”, contou Hilário.
Policiais estrangeiros também vão atuar nas arenas. Cada seleção terá pelo menos dez policiais de seu país trabalhando nas partidas da equipe. Eles ficarão próximos dos torcedores dos seus países e poderão intervir numa situação de emergência.
CANDIDATO TERÁ DE FAZER DOIS CURSOS
O “steward” terá de se formar vigilante (o Brasil tem 2 milhões formados) e, depois, fazer um curso para tirar a licença de segurança privado em grandes eventos. A Polícia Federal terá R$ 9,8 milhões até 2014 para controlar essa atividade, segundo a Fifa.
Fonte: Folha de S.Paulo

Back To Top